A Oitava Era – Aewyre

“Às vezes, não sei se ele não teria razão… se não terei cometido um erro…”

Há muito que jaziam, presos no seu torpor secular. O seu ronquejar nas profundezas decerto aquilo que fazia a terra tremer; a sua fúria e raiva ardente o que a espaços das entranhas dela brotava […]
Vendo-os fundidos à rocha e agrilhoados com pétreo bragal, os thuragar tomaram-nos por formações funestas a evitar e assim o fizeram, mas a sua influência não deixou, contudo, de se fazer sentir.  A sua aura aviltava as suas cercanias, e a sua influência perniciosa foi transformando à sua grotesca imagem tudo quanto os rodeava. Não deviam ter sido ignorados, e os črakhol da Cicatriz bem avisaram, mas não lhes deram ouvidos.
Agora, os Filhos do Caos erguem-se, e todos iremos pagar…

– Recuperado dos apontamentos de Niđvel, o Asceta
Os meus anos entre os thuragar

This entry was posted in Allaryia. Bookmark the permalink.