Filipe Faria
61 subscribers
182 photos
1 video
22 links
Canal do autor
Espalhem a Palavra com stickers de Allaryia https://t.me/addstickers/Allaryia
Download Telegram
to view and join the conversation
Jorge Coelho

Baixista de voz branda, ilustrador de banda e ilustre artista de banda desenhada, o Jorge Coelho já desenhou de tudo, desde cafés a guaxinins, e inaugura aqui a rubrica «O…
Este último episódio do Litortura Nacional seguiu um formato inadvertidamente diferente (foi mesmo um acidente), mas aproveito para vos perguntar o que preferem.
Pervicácia

Carácter ou acção de quem persiste ou não desiste da sua intenção ou vontade. Confesso que, para esta, rebusquei um pouco. Só porque vou querer falar de paciência e persistência…
Quem espera tende a alcançar

Na entrada anterior, falei de «pervicácia» porque é uma palavra mais rebuscada, mas podia facilmente ter-me ficado por «persistência» ou mesmo a mais banal «paciência» que ambas requerem. Porque todas…
Para quem não gosta de publicidade

Fui hoje notificado de que o YouTube passará a meter anúncios mesmo em vídeos de canais que não tenham parceria com eles, como é o caso do Litortura Nacional. Assim,…
Azoinar

Fazer zunzum aos ouvidos. Porque chegou aquela altura do ano, e elas já «andem» aí. Não me importo que me piquem; suguem-me o sangue, deixem-me com babas, estejam à vontade.…
Célia Loureiro

A Célia Loureiro não tem papas na língua, não papa grupos e não deixa que lhe comam papas na cabeça. Talvez por intolerância à lactose, ou talvez por ter de…
À minha maneira

Hoje gastei boa parte do dia a configurar um programa de tradução assistida por computador, porque tenho na calha umas oportunidades profissionais que assim o requerem. E tive de o…
Alguns leitores ficaram intrigados com a forma como o Worick ensina a Aethryn a manejar a espada n'A Oitava Era.
Para quem estiver curioso, a técnica de «meia-espada» era de facto usada, principalmente contra adversários bem protegidos por armaduras contra as quais uma lâmina pouco podia. Não só para dar valentes traulitadas com o pomo e os copos, mas também como uma técnica até bastante elaborada.
Era também maioritariamente usada por quem levava as mãos bem protegidas, mas não deixava de ser uma alternativa mais que legítima para alguém só com luvas ou mesmo com mãos nuas.
O dragão levanta voo

Oficialmente, isto é. A tal outra oportunidade que referi na anterior entrada relativa ao Dragomante concretizou-se, e o projecto pode ir em frente. Ainda vamos discutir as vantagens adicionais que…
Napeiro

Dorminhoco, indolente. Agora que o calor começa aos poucos a apertar, pareceu-me apropriado desenterrar esta palavra de origem obscura, mas que, por coincidência (?), nos faz pensar em sestas em…
Consistência

Não tem sido um mês particularmente produtivo na escrita d’Os Filhos do Caos (cujo título acabará inevitavelmente por mudar, já que é demasiado parecido com Os Filhos do Flagelo). Há…
Rostos do passado

Quem se lembra do velhinho sítio de Allaryia deve recordar-se de uma secção em que eu fantasiava com um elenco para um eventual filme da saga. É um pouco macabro…
Musal

Das musas ou a elas relativo. Espero que a palavra seja útil, mas esta é outra daquelas entradas que servem apenas para a transição que se lhes segue.
Musas

Julgo já ter por várias vezes falado da volubilidade da musa, de como ela só faz o que bem lhe apetece quando bem lhe apetece, e de como – apesar…
Feira do Livro de Braga

Às vezes, nada como um evento ao vivo para nos arrancar do marasmo criativo em que nos encontramos. Tenho confirmado que, na próxima Terça, dia 20 de Julho às 19h00,…